Kruger: o Parque Nacional mais famoso da África do Sul merece ser visitado

Mapa do sul do Kruger National Park, África do Sul. Nossa rota durante os sete dias que ficamos no Parque está em azul

Capítulo 20 da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul

Era nosso último dia no Kruger National Park, na África do Sul. Saímos de Berg-en-Dal camp para o safári matinal com um sentimento meio estranho. Uma mistura de felicidade por ter vivido experiências tão incríveis e uma certa tristeza por ser o último dia.

[Veja a introdução e o sumário da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul]

[Veja o capítulo 19 da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul]

Logo na primeira curva encontramos os cachorros-selvagens, que haviam acabado de comer um impala. Os jovens fizeram de tudo: brincavam com a comida, se abraçavam, corriam um atrás do outro, perseguiram e foram enxotados por zebras. Já os adultos permaneciam deitados, com as barrigas cheias de comida. Era um grupo gigante de mais de 20 cães. Ficamos com eles por mais de uma hora, até que eles saíram para beber água em uma poça distante. Nos despedimos dos mabecos e seguimos em frente.

Check out de Berg-en-Dal, Kruger National Park, África do Sul – Foto: Fábio Paschoal

Logo que saímos,  um carro que vinha no sentido contrário parou do nosso lado e disse que haviam acabado de ver leões em um waterhole logo à frente. Avisamos dos cachorros-selvagens, agradecemos e seguimos rumo aos felinos.

Chegamos para encontrar 4 machos. Quando leões chegam a maturidade são expulsos do bando pelo pai. Eles se juntam a outros machos para formar coalizões. Assim fica mais fácil caçar e, no futuro, conquistar um bando. Paramos o carro e vimos uma leoa se aproximar. Os machos entram atrás dos arbustos. Ouvimos alguns rugidos e depois a leoa saiu correndo, seguida pelos leões. Era hora de voltar, tomar um banho, arrumar as malas, abastecer o carro e seguir para Malelane Gate, o portão de saída.

Posto de gasolina de Berg-en-Dal, no Kruger National Park, África do Sul – Foto: Fábio Paschoal

O ranger abriu a cancela para liberar nossa saída, quando olhou para o carro e fez sinal pra pararmos. “Pode sair, por favor? Isso é sangue no seu carro?” Saí assustado! O homem estendeu a mão, abriu um sorriso e disse: “Não se preocupe. É só lama. Seu carro precisa de uma lavagem”. Ele checou o porta-malas, desejou boa viagem e nós, aliviados, saímos do parque.

O Kruger deixou uma impressão muito boa. Nunca havia conhecido um parque nacional com uma estrutura tão incrível. Todos os rest camps que visitamos tinham mercados e lojas com grande variedade de itens, restaurantes bons, bangalôs aconchegantes equipados com tudo o que você precisa (incluindo a churrasqueira para o braai de todo o dia), área de camping para quem deseja um preço mais barato. E a vida selvagem é fantástica!

Deixamos o Kruger com muitas saudades, mas com a certeza de que voltaremos um dia.

Veja o Roteiro: 20 dias na África do Sul de carro

Eu, Vanessa e o nosso carro de safári no Kruger National Park, África do Sul – Foto: Fábio Paschoal

CUSTOS

Kruger National Park (7 dias e 6 noites em bangalôs mais taxa ambiental): US$ 1.104,00

Aluguel do carro: US$ 279,28

Pedágios ida e volta Johannesburgo até Kruger: US$ 50,74

Diária no Protea Hotel em Johannesburgo: US$ 121,58

Total da parte terrestre para duas pessoas: US$ 1555,60

Total da parte terrestre por pessoa: US$ 777,80

Passagem aérea por pessoa com a TAAG: US$ 480,00 (aproveitamos que estávamos na África do Sul para visitar Cape Town e fazer a Garden Route mas isso é assunto para o próximo post)

 

Advertisements

2 thoughts on “Kruger: o Parque Nacional mais famoso da África do Sul merece ser visitado

  1. Uow! Fábio … que relato incrível: tanto pela experiência como pelos detalhes em sua narrativa. Antes de qualquer coisa gostaria, muito, de te agradecer por isso, pq pra quem organiza seu próprio roteiro de viagem, sites como o seu fazem uma diferença enorme. Então, desde já: MUITO OBRIGADA!
    Li e reli seus textos, observando todas as fotos quase que sem piscar … rs … inúmeras vezes, anotando tudo o que acho que vai me ajudar … no entanto, fiquei com algumas dúvidas mais práticas em relação a essa viagem … posso fazer algumas perguntinhas?! rs … você disponibilizaria seu e-mail?!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s