Kruger: como se comportar em encontros com leões

Leões caçam de forma cooperativa e podem derrubar presas grandes, como girafas, búfalos, hipopótamos e até elefantes. Infelizmente, são caçados em retaliação pela morte de pessoas e do gado na África. Seus ossos também podem ser vendidos para a fabricação de medicamentos. Eles entram como substitutos dos ossos de tigre que se tornam cada vez mais raros.
Status na IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês): vulnerável – Foto: Fábio Paschoal

Capítulo 17 da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul

Leão! Leão! Leão!” Walter, nosso guia, parou o caminhão e apontou para o leito do rio Sabie, que estava quase seco. Dois leões adultos descansavam na areia! O barulho dos cliques das câmeras fotográficas era contínuo e os celulares filmavam cada movimento dos felinos. Mas a verdade é que eles estavam muito longe para sair alguma coisa boa. De repente, o caminhão começou a se mover e os turistas começaram a gritar: “Para! Para! Para!” Walter respondeu: “Calma. vocês vão ver esses bichos de novo. Eles vão sair na estrada” (Veja o vídeo no final do post).

[Veja a introdução e o sumário da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul]

[Veja o capítulo 16 da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul]

Leões descansam em praia areia no leito do rio Sabie, no Kruger, África do Sul – Foto: Fábio Paschoal

O guia posicionou o veículo em um local em que nossa visão ficou bloqueada e não era possível ver os animais. “Preparem as câmeras. Eles vão chegar por ali”, e apontou para o lado direito do caminhão. Os turistas estavam meio irritados. Preferiam ter ficado tirando fotos do local em que estávamos anteriormente. Mas as expressões mudaram quando os leões apareceram onde Walter previu que eles iriam aparecer, passaram do lado do caminhão e começaram a andar na estrada.

Estávamos próximos à Lower Sabie, e a hora do fechamento dos portões estava chegando. Nesse momento a estrada é tomada de carros voltando para o acampamento. Todos começaram a seguir os felinos. Os motoristas passavam os bichos, paravam logo em frente para tirar fotos, e não davam espaço para os leões.

Leão ao lado do caminhão de safári, no Kruger, África do Sul – Foto: Fábio Paschoal

Leões na H4-1, estrada próxima à entrada de Lower Sabie camp, Kruger National Park, África do Sul – Foto: Fábio Paschoal

Walter não teve dúvida, saiu da estrada, passou todos que estavam se aproximando demais dos leões, fechou todos os carros, deixou os animais andando na estrada tranquilamente e disse: “Vocês precisam respeitar os leões! Estão chegando muito perto e não estão dando passagem para eles. Assim eles vão se estressar e sair da estrada. Se querem tirar fotos, deixem uma abertura para eles passarem. Vocês precisam respeitá-los.”

Então, nosso guia saiu da estrada, deixou os carros passarem e voltou para o lugar em que estávamos na fila. Os leões ganharam espaço e continuaram na estrada. O relógio estava quase batendo 18h30 quando os carros de turistas começaram a sair para entrar em Lower Sabie antes do fechamento dos portões. Ficamos com os leões só para nós!

Leões demarcam o território com urina para avisar visitantes indesejados que essa parte da savana já tem dono – Foto: Fábio Paschoal

Leões saem da estrada no Kruger, África do Sul – Foto: Fábio Paschoal

Walter posicionou o caminhão à frente e esperamos enquanto os felinos vinham em nossa direção. Nessa hora, o coração bate mais forte, os olhos se enchem de lágrimas e você entende que algo mágico está acontecendo. É como se a savana parasse, só para vê-los passar. Que sensação fantástica!

Vimos quando eles urinaram nas árvores para demarcar território, quando abriram a boca para bocejar, quando passaram tão próximo ao caminhão que tive que puxar a Vanessa para ficarmos escondidos atrás da caçamba e vimos quando eles saíram da estrada para seguir outro caminho. Foi um desses momentos inexplicáveis, que ficam guardados na memória e voltam à nossa mente de tempos em tempos para nos fazer sorrir.

Veja o capítulo 18 da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul

Veja o Roteiro: 20 dias na África do Sul de carro

DICAS

  • A vida selvagem sempre tem prioridade: Procure não fazer nada que estresse os animais. Se eles se sentirem confortáveis com o carro de passeio, vão fazer suas atividades normalmente. Podem até passar a centímetros de você.
  • Nunca levante quando os leões se aproximarem do carro de safári: Os animais vêm o carro e as pessoas como uma única coisa. Quando você se levanta eles enxergam a forma humana e podem atacar. O mesmo vale para leopardos.
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s