Kruger: em um safári, cuidado com elefantes

Elefantes machos em must. O liquido escuro saindo pelos dutos temporais é bem visível – Foto: Fábio Paschoal

Capítulo 3 da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul

Saímos bem cedo de Berg-en-Dal em direção à Skukuza camp. A nossa ideia era pegar a estrada de terra S110 e depois seguir pelo asfalto pela H3. Estávamos em uma área fechada com muitos arbustos, o que tornava a observação de animais muito difícil.

[Veja a introdução e o sumário da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul]

[Veja o capítulo 2 da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul]

Após fazer uma curva, demos de cara com o maior animal terrestre do mundo. Parei o carro imediatamente enquanto Vanessa começou a filmar. Nesse exato momento, o elefante avançou em nossa direção!

Levantei a mão pra fora do carro e comecei a falar. Ele parou na mesma hora. Engatei a ré e comecei a me afastar. Ele avançou mais uma vez. Repetimos o procedimento e ele parou novamente. Continuei a dar a ré até uma distância segura, fiz a volta e seguimos por outro caminho.

O problema é que esse elefante estava em must, um período em que os machos produzem mais testosterona e se tornam extremamente agressivos. É fácil identificar quando o bicho está neste período porque ele produz uma secreção escura a partir dos dutos temporais, que escorre pela lateral da cabeça e é bem visível.

É importante manter a calma em uma situação como essa, dar espaço e respeitar o animal. Ele nos avisou que estava nervoso quando abriu as orelhas e balançou a cabeça. Mas nos deu o tempo necessário para nos afastarmos. Tivemos outros encontros com manadas de elefantes. Em algumas vezes chegamos perto, em outras mudamos a rota. De qualquer forma, são animais fascinantes e estar com eles na natureza é uma sensação indescritível. Recomendo fortemente!

Não deixe que uma experiência ruim afete a sua viagem. Aprenda com ela e siga na estrada.

Veja o capítulo 4 da série Kruger: guia prático para organizar seu safári na África do Sul

Veja o Roteiro: 20 dias na África do Sul de carro

DICAS

  • A prioridade sempre é da vida selvagem: Se qualquer grupo de animais cruzar a estrada, não tente seguir em frente. Deixe que os bichos passem e depois siga viagem
  • Os animais dão sinais de que estão incomodados com a presença do carro: O elefante abre as orelhas e balança a cabeça, os felinos abaixam as orelhas e rosnam, rinocerontes batem o pé no chão e balançam o chifre. Alguns bichos, como os búfalos, são imprevisíveis e não dão sinais antes de atacar. Com o tempo você vai aprender os sinais de cada espécie. O importante é respeitar os animais e se afastar se eles estiverem desconfortáveis conosco.
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s