Tamanduá-bandeira: o abraço que pode matar uma onça-pintada

O tamanduá-bandeira é o maior de todos os tamanduás. Sua grande cauda, semelhante à uma bandeira, é responsável pelo seu nome. Quando se recolhe para dormir, o animal a dobra em direção ao corpo e a bandeira vira um cobertor – Foto: Fábio Paschoal

Capítulo 4 da série Pantanal: Terra das Águas

Dizem que a primeira vez a gente nunca esquece. Era meu primeiro dia de treinamento para me tornar guia no Pantanal. A ansiedade e o nervosismo se misturavam com a expectativa de saber qual seria o primeiro mamífero que iria ver na maior planície inundável do mundo. Estávamos fazendo uma trilha quando a grama alta começou a se mover. Imediatamente todos ficaram imóveis e fizeram silêncio. Era possível ouvir o barulho das folhas secas que se quebravam enquanto o animal se aproximava. Os olhares permaneciam fixos, acompanhando o movimento da grama. Mais a frente havia um campo aberto. Fomos andando lentamente e nos posicionamos de frente para o animal. Então, do meio do mato, apareceu o tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla)! Era uma mãe, que carregava o filhote nas costas.

[Veja a introdução e o sumário da série Pantanal: Terra das Águas]

[Veja o capítulo 3 da série Pantanal: Terra das Águas]

Ela vinha com um andar desajeitado. Isso acontece porque os tamanduás andam nos nódulos dos dedos, assim suas garras nunca tocam o solo e permanecem afiadas para cavar as fortalezas de barro construídas por cupins e formigas (as únicas presas que fazem parte de seu cardápio). O tamanduá é lento, praticamente cego e possui uma audição muito ruim. A primeira vista parece uma presa fácil.

Parece mas não é! Quando sente uma ameaça o bandeira muda completamente de postura: apoia-se nas patas traseiras, abre os braços, mostra as garras afiadas e espera pacientemente. Se o predador investir, recebe um abraço mortal. Dessa forma pode matar até uma onça-pintada. Por isso, quando você recebe um abraço de uma pessoa que não gosta de você, dizemos que essa pessoa está dando o famoso “abraço de tamanduá”.

O tamanduá-bandeira tem uma banda preta na lateral do corpo. Quando tem um filhote, a mãe o carrega nas costas e o posiciona de modo que as bandas se sobreponham, parecendo uma única banda e um único tamanduá. Assim, o filhote permanece camuflado e protegido contra predadores – Foto: Fábio Paschoal

A espécie é encontrada em todos os biomas brasileiros, mas é considerada vulnerável pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês). A destruição do habitat para a agricultura, as queimadas em regiões de plantação de cana e os atropelamentos nas estradas são as principais ameaças enfrentadas pelo tamanduá-bandeira.

O tamanduá-mirim, assim como todos os tamanduás, é capaz de se levantar e assumir uma postura bípede. Assim se parece maior e pode intimidar seu agressor. Se a ameaça persistir, o tamanduá abre os braços e mostra suas garras afiadas. Se isso não for suficiente, desfere o abraço mortal. Foto: Fábio Paschoal

Além do bandeira existe mais uma espécie de tamanduá no Pantanal. O tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla), que está na categoria pouco preocupante mas enfrenta as mesmas dificuldades de seu irmão maior. O Projeto Tamanduá é destaque no Brasil, e luta pela conservação de todos os xenarthras (grupo que inclui tamanduás, tatus e preguiças) na América Latina.

Durante a temporada de seca, principalmente nos meses de setembro e outubro,  tive muitos encontros com tamanduás. Como eles não escutam e nem enxergam muito bem, é possível chegar bem próximo deles se você se posicionar contra o vento. São animais formidáveis!

Veja o capítulo 5 da série Pantanal: Terra das Águas

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s