Análise genética revela que existem quatro espécies de girafa

 A girafa, com seu longo pescoço, consegue pegar as folhas mais tenras das árvores mais altas, onde nenhum outro herbívoro é capaz de alcançar. Ela precisa de um coração grande para gerar pressão suficiente para que o sangue chegue até seu cérebro e mantenha suas funções vitais. Quando ela abaixa para beber água, um sistema de válvulas impede que sangue em excesso chegue à cabeça e exploda os vasos sanguíneos - Foto: Fábio Paschoal

Com seu longo pescoço a girafa consegue pegar as folhas mais tenras das árvores mais altas, onde nenhum outro herbívoro é capaz de alcançar. Ela precisa de um coração grande para gerar pressão suficiente para que o sangue chegue até seu cérebro e mantenha suas funções vitais. Na foto, girafas-masai (Giraffa tippelskirchi), na Tanzânia, África – Foto: Fábio Paschoal

Até agora os cientistas acreditavam que existia uma única espécie de girafa. Porém, um estudo publicado na quinta-feira (8), no periódico científico Current Biology, revelou através de análises genéticas, que existem quatro espécies distintas e que ainda sabemos muito pouco sobre o mamífero mais alto do mundo.

A girafa-do-sul, a girafa-masai, a girafa-reticulada e a girafa-do-norte podem ser separadas por características físicas. A girafa-masai, por exemplo, é visivelmente mais escura, com manchas separadas por linhas irregulares de cor marrom claro, até o final das pernas. Já a girafa-reticulada possui manchas marrons alaranjadas, separadas por linhas brancas grossas e brilhantes. Agora, os cientistas precisam descobrir se as espécies se comportam de forma diferente, se têm diferentes sistemas de acasalamento, se  estão adaptadas a diferentes climas e qualquer outra característica que as diferencie.

Quando o assunto é altura, nenhum animal supera a girafa, o animal mais alto da Terra. Os machos podem chegar a até 5,5 metros. As fêmeas são um pouco “menos altas”, 4,5 metros. Essa diferença de altura é benéfica. Quando acham comida nas savanas da África, eles se alimentam de folhas de acácias em estratos mais altos e não competem com elas, que fazem o almoço no andar abaixo.  Na foto a girafa-do-sul, Em Botsuana - Foto: Fábio Paschoal

Quando o assunto é altura, nenhum animal supera a girafa, o animal mais alto da Terra. Os machos podem chegar a até 5,5 metros. As fêmeas são um pouco “menos altas”, 4,5 metros. Essa diferença de altura é benéfica. Quando acham comida nas savanas da África, eles se alimentam de folhas de acácias em estratos mais altos e não competem com elas, que fazem o almoço no andar abaixo. Na foto, girafas-do-sul (Giraffa giraffa), em Botsuana, África – Foto: Fábio Paschoal

Até agora os pesquisadores mapearam o território de cada espécie. Em geral, elas vivem em áreas diferentes da África. Porém, em países em que elas são encontradas lado a lado (como no Quênia), as evidências indicam que não há cruzamento.

As estimativas mostram que a população de girafas caiu 40% nos últimos 15 anos. Hoje restam apenas 80.000. Apesar disso, a girafa ainda está na categoria “pouco preocupante” da Lista Vermelha da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês), referência mundial para a consulta do status de uma espécie. Além de revelar  que existem quatro espécies de girafas diferentes, o estudo indica que duas delas correm sérios riscos de extinção (a população da girafa-do-norte é de menos de 5.000 e a população da girafa-reticulada não chega a 9.000).

É necessário que as novas girafas sejam incluídas na Lista Vermelha da IUCN para que os esforços de conservação sejam dirigidos de forma eficiente para cada espécie.

Quando a girafa abaixa para beber água, um sistema de válvulas impede que sangue em excesso chegue à cabeça e exploda os vasos sanguíneos, Na foto, a girafa-reticulada, no Quênia, África - Foto: Steve Garvie/Creative Commons

Quando a girafa abaixa para beber água, um sistema de válvulas impede que sangue em excesso chegue à cabeça e exploda os vasos sanguíneos, Na foto, a girafa-reticulada (Giraffa reticulata), no Quênia, África – Foto: Steve Garvie/Creative Commons

girafa-do-norte (Giraffa camelopardalis), em Niger, África - Foto: Roland H./Creative Commons

Girafa-do-norte (Giraffa camelopardalis), no Niger, África – Foto: Roland H./Creative Commons

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s