Onça-pintada: a mordida mais poderosa entre os felinos

A onça-pintada possui a mordida mais poderosa entre os felinos. Nem o tigre ou o leão superam a força da Panthera onca - Foto: João Sergio Barros Freitas De Souza/Sua Foto

A onça-pintada possui a mordida mais poderosa entre os felinos. Nem o tigre ou o leão superam a força da Panthera onca – Foto: João Sergio Barros Freitas De Souza/Sua Foto

Ver uma onça-pintada (Panthera onca) na natureza é algo difícil de explicar. Ela encara, olho no olho, até ter a certeza de que você a viu. Seu tamanho é impressionante, ela domina o local e parece que tudo gira em torno dela. É como se a floresta parasse, naquele momento, só para vê-la passar. Antes de sair, uma pausa, a onça olha para trás, e verifica se você ainda está ali. Seus músculos estão tensos, sua respiração está presa e seu coração acelerado. É nesse momento que vem a certeza de que algo mágico está acontecendo. É uma energia muito intensa, que ficará impressa na sua memória para sempre.

Segundo a Ong Pró-Carnívoros, a  onça-pintada, também conhecida como jaguar, possui a mordida mais poderosa entre os felinos e uma maneira única de caçar. Enquanto os outros gatos usam uma técnica de caça com mordida no pescoço seguida de sufocamento, a onça-pintada crava os caninos na cabeça da presa e quebra a espinha dorsal ou perfura o crânio da vítima até chegar ao cérebro. A força exercida é tão grande que chega a quebrar cascos de jabutis.

Seu padrão amarelo com rosetas pretas é a perfeita camuflagem para andar na floresta, onde os fachos de luz em meio à sombra das árvores tornam o felino praticamente invisível. Ela se aproxima da presa silenciosamente, utilizando áreas de vegetação densa para se esconder.  Almofadas na sola das patas ajudam a abafar o som e permitem que o predador ande sem fazer barulho. Quando está perto de seu alvo parte para o ataque.

É um animal oportunista e se alimenta de qualquer presa que esteja disponível. No Pantanal prefere  jacarés, queixadas e capivaras, que são maiores e mais abundantes. Na Amazônia come principalmente animais pequenos, como cotias, pacas e tatus. Ela seleciona indivíduos inexperientes, machucados, doentes ou mais velhos o que resulta em benefício para a própria população de presas e mantém o equilíbrio do ecossistema.

Segundo o Projeto Onçafari, estudos mostram que a predação de gado é menor em áreas com grande quantidade de presas naturais e maior onde há caça de animais selvagens. Infelizmente, a destruição do habitat, e a consequente redução no número de presas naturais, faz com que as onças-pintadas comecem a caçar animais domésticos e acabam sendo mortas por fazendeiros que querem proteger seus rebanhos. Após décadas de perseguição, o felino se tornou um dos animais mais difíceis de avistar na natureza e está na categoria vulnerável da Lista de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção.

Para tentar mudar essa história o Onçafari quer fazer a habituação das onças-pintadas a carros de passeio para que elas se comportem da mesma maneira que os felinos da África se comportam em safáris fotográficos. O objetivo é atrair mais turistas, aumentar o interesse dos fazendeiros no turismo de observação de animais, gerar novas oportunidades de emprego para as pessoas da região, ajudar na conservação da onça-pintada e, consequentemente, de seu habitat.

Para saber mais sobre o Onçafari veja o post: Projeto Onçafari: no rastro da onça-pintada

Onça-pintada (Panthera onca), o maior felino das américas sofre com a perseguição de fazendeiros que querem proteger o gado. O Projeto Onçafari tenta salvar o felino através do ecoturismo – Foto: Fábio Paschoal

Advertisements

6 thoughts on “Onça-pintada: a mordida mais poderosa entre os felinos

  1. Texto bem resumido e explicativo com detalhes, sobre este fantástico felino. Sou um defensor de todos os grupos de felinos e do JAGUAR em especial. Parabéns à equipe.

  2. No continente asiático introduzem tigres em habitats onde foram extintos e vem dando certo.
    Aqui no Brasil a onça-pintada foi extinta em vários estados( v.g o Ceará), portanto não seria viável esse método como medida de preservação da espécie introduzindo animais em habitats onde foram extintas?

  3. Texto muito bom, mas o projeto onçafari… Não é boa ideia não.
    Então, pra preservar o animal vão construir estradas dentro de seu habitat natural e inserir um grande numero de trafego diário de pessoas dentro de uma floresta? Isso ajuda por um lado e prejudica por outro. Os esforços para conscientizar a população local não devem de forma alguma inferir em maior impacto sobre a natureza a ser preservada, muito menos visar lucro.
    A viabilização dessas entradas diárias na casa do animal vai impactar não só o comportamento das onças, como também a rotina de muitos outros animais.

    • Oi Mariah.

      No momento, o Projeto Onçafari é realizado dentro de uma única fazenda que trabalha com ecoturismo. Um número limitado de turistas visita o local e as estradas utilizadas são as mesmas que os carros de passeio usam diariamente para a observação de animais selvagens. A ideia é replicar o processo em outras fazendas e promover o ecoturismo.

      Abraço

    • Mariah,

      Concordo que o ideal seria termos áreas selvagens em que os humanos nem chegassem perto. Dessa maneira não só as onças mas todo o meio ambiente seria preservado.

      Infelizmente a realidade em que vivemos não é essa e com o crescimento populacional isso só tende a piorar. As áreas naturais estão cada vez mais escassas e sofrendo cada vez mais pressão.
      Por isso a ideia do Projeto Onçafari é fazer com que essas áreas naturais tenham um valor econômico e assim gere o interesse dos humanos em preservá-las. O ser humano em geral só preserva algo se isso der mais lucro do que desmatar, usufruir e etc… Claro que existem ambientalistas como nós , mas somos de longe a minoria.

      O ser humano tbm só preserva o que conhece.
      Nosso Projeto visa mostrar onças para as pessoas para que essas possam conhecê-las e saber quais são os desafios para preservá-las. Ao mesmo tempo, através do ecoturismo pretendemos gerar renda para os donos das propriedades de terra e empregos para a população local. Com o ecoturismo bem desenvolvido pretendemos mudar a mentalidade de se matar as onças no Pantanal em retaliação ás mesmas caçarem o gado. As pessoas locais tbm passam a entender que com o ecoturismo e a preservação eles tem muito mais possibilidades de emprego do que na pecuária.

      Temos desenvolvido o Projeto com grande sucesso nos últimos 5 anos e já percebemos uma mudança de mentalidade na região.

      É importante entender que não interferimos de modo nenhum na vida das onças. Elas são livre s e sempre que quiserem conseguem se afastar de nossos carros e não forçamos os avistamentos.

      Além disso não construimos estradas… Usamos as existentes na fazenda assim como os campos quando não estão alagados.

      O Projeto Onçafari não tem fins lucrativos e seu único interesse é a conservação.

      Estou a disposição para qualquer dúvida.

      Obrigado,
      Mario Haberfeld
      Fundador Projeto Onçafari

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s