Terra enfrenta nova era de extinções em massa

Lonesome George (Solitário George), o animal mais raro do mundo, morreu na manha de domingo (24). George era o último indivíduo da espécie de tartaruga-gigante da ilha de Pinta (Galápagos) – Foto: Fábio Paschoal

A Terra enfrenta uma nova era de extinções em massa, segundo um estudo das universidades Stanford, Princeton e Berkeley publicada no periódico Science Advances. De acordo com a pesquisa, as espécies de vertebrados estão desaparecendo a uma velocidade 114 vezes mais rápida do que o normal.

Segundo o artigo, é o começo da sexta extinção em massa enfrentada pela Terra. O último evento com essas proporções ocorreu 65 milhões de anos atrás, quando os dinossauros deixaram de habitar o planeta devido à colisão de um meteoro.

Os pesquisadores dizem que essa taxa de extinção não tem precedentes na história humana e é altamente incomum na história da Terra. Para os cientistas, se as espécies continuarem a desaparecer nesse ritmo, os seres humanos serão privados de muitos benefícios trazidos pela biodiversidade. Nós somos dependentes de outros organismos para obter comida, para a regulação do clima e para inúmeras outras necessidades vitais. Gerardo Ceballos, principal autor do estudo, disse em entrevista para a BBC, que a extinção de espécies chaves pode fazer a nossa espécie desaparecer do planeta.

A ararinha-azul (Cyanopsitta spixii) está possivelmente extinta na natureza, segundo a IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês)

Segundo o relatório, 400 espécies de vertebrados desapareceram desde 1900. Essa perda seria esperada para um período de até 10 mil anos. Mudanças climáticas, poluição e desmatamento estão entre as principais causas para essas extinções.

Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), pelo menos 50 animais caminham em direção à extinção a cada ano. Cerca de 41% de todos os anfíbios e 25% dos mamíferos estão ameaçados.

Para os autores do estudo, a janela de oportunidade está se fechando rapidamente. É preciso agir rápido para intensificar a conservação de espécies que já estão ameaçadas e aliviar as pressões sobre as suas populações (perda de habitat, exploração para o ganho econômico e mudanças climáticas). Eles seguem otimistas e acreditam que ainda é possível evitar a sexta extinção em massa da história do planeta.

Advertisements

2 thoughts on “Terra enfrenta nova era de extinções em massa

  1. Creio que exitem ciclos relacionados ao movimento de Precessão da Terra que ainda não conhecemos muito bem. Nossa cultura é muito breve e simplemente ainda não conseguimos entender o que povos antigos tentaram nos falar, pra falar a verdade a maior parte da informação que temos hoje, não tem mais do que algumas décadas. Somos uma raça ignorante quanto a nosso passado, mesmo os testes de carbono 14 partem de uma convenção, que pressupõe conhecer todo o histórico nuclear da Terra.

  2. sei que o desmatamento entre outras coisas ajudam na extinçao e tambem mas não somos nós civis que estamos espalhando rastros quimicos em aviões não ninguem sabe de nada como sempre fazem de bobo a elite global para que possamos nos sentir culpados

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s